Você está em: Início > Notícias

Notícias

15/10/2009 - 09:05

IR - Pessoa Física

Ministro quer lote de restituição "reforçado" em dezembro

A assessoria do Ministério da Fazenda confirmou que o ministro Guido Mantega determinou à Receita Federal que reforce os lotes de restituição do Imposto de Renda, em dezembro, para deixar o mínimo possível de resíduos para 2010. Apesar da liberação extra de recursos, alguns contribuintes não serão ressarcidos neste ano.

A alta na arrecadação nos próximos meses, ressaltou o ministério, permitirá ao governo intensificar os pagamentos no fim do ano. A expectativa do governo é que, a partir de outubro, a entrada de dinheiro nos cofres da União volte a subir, compensando a diminuição da arrecadação, em queda pelo décimo mês consecutivo.

De acordo com o ministério, um resíduo ficará para o próximo ano. As sobras de recursos, no entanto, serão maiores que em 2009 mais por causa do aumento na renda do brasileiro do que pela queda na arrecadação. Segundo a Fazenda, a renda mais alta em 2008 (ano-base das declarações do Imposto de Renda enviadas neste ano) aumentou o valor das restituições, assim como o dos resíduos.

Na quinta-feira da semana passada (8), Mantega admitiu que o governo está segurando as restituições por causa da diminuição na arrecadação, que teve queda real de 7,4% de janeiro a agosto de 2009, conforme os dados mais recentes divulgados pela Receita. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, na sexta passada (9) que o governo não tem interesse em reter o Imposto de Renda.

Segundo levantamento da Agência Brasil divulgado na última segunda-feira (12), o volume de ressarcimentos de janeiro a outubro caiu 13,23% na comparação com o mesmo período de 2008. O valor passou de R$ 7,378 bilhões para R$ 6,402 bilhões.

Fonte: Agência Brasil



Já viu os novos livros COAD?
Holding, Normas Contábeis, Perícia Contábil, Demonstrações Contábeis,
Fechamento de Balanço e Plano de Contas, entre outros.
Saiba mais e compre online!

Indicadores
Selic Abr 0,83%
IGP-DI Abr 0,41%
IGP-M Abr 1,41%
INCC Abr 0,95%
INPC Abr 1,04%
IPCA Abr 1,06%
Dolar C 17/05 R$4,96700
Dolar V 17/05 R$4,96760
Euro C 17/05 R$5,23070
Euro V 17/05 R$5,23340
TR 16/05 0,2015%
Dep. até
3-5-12
18/05 0,6277%
Dep. após 3-5-12 18/05 0,6277%